Image and instrumentality in a Xavante politics of existential recognition: The public outreach work of Eténhiritipa Pimentel Barbosa

Esta análise da antropóloga Laura Graham sobre projetos inovadores de um grupo Xavante para representar a cultura Xavante para o público não-indígenas revela múltiplas e complexas percepções de instrumentalidades, bem como os objetivos políticos. Ao contrário de muitos grupos nativos contemporâneos (amazônicos e outros) que usam aspectos da sua cultura para atrair apoio e atingir os objetivos políticos concretos, os objetivos locais aqui são relativamente abstratos e orientados para o futuro, tendo a ver com “imagem” pública e “reconhecimento existencial”. A análise ilustra que as ideias locais sobre manifestações culturais indígenas destinadas principalmente a públicos não-indígenas, incluindo “política de identidade” e a aparentemente simples mercantilização cultural, pode não corresponder exatamente com as expectativas dos antropólogos ou outros “estrangeiros”. Focos interpretativos excessivamente estreitos pode levar antropólogos a ignorar o potencial de objetivos múltiplos e complexos e uma diversidade de dimensões localmente significativas.

Graham_L_-_Image_and_Instrumentality

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *